Ariquemes

Ariquemes, RO

Boa Tarde hoje é: 22/04/2019

  Facebook   Instagram

Compatilhar no Facebook

Prédios públicos abandonados viram pontos para usuários de drogas em Ariquemes

facebook
  
  
G1 Notícias | 06/02/2019 10h24 | 1128 vizualizações

Desativados há pelo menos dois anos, dois prédios públicos vizinhos estão completamente abandonados na região central de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo os relatos de moradores, os locais foram invadidos por usuários de drogas e servem como abrigo e pontos para consumo de entorpecentes.

Desde o início do atendimento na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), em julho de 2017, o antigo prédio da Delegacia de Atendimento à Mulher e Adolescente (Deam) começou a funcionar no novo local.

Meses depois, a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) também mudou de endereço e passou a funcionar exatamente aonde era a Delegacia de Polícia Civil, na Avenida JK. Um dos motivos para a mudança foi os frequentes furtos nas instalações provocados pelos usuários.

As pessoais que trabalham ou trafegam pelas vias dos dois prédios públicos que são vizinhos de fundos relatam que sentem a sensação de insegurança e evitam passar pelas localidades.

O prédio da antiga Deam fica próximo ao Hemocentro do município e o diretor da unidade explica que os transtornos ocorrem diariamente e são vários.

"O prejuízo é muito grande, primeiro porque tem hospitais que pedem para funcionários virem pegar bolsas de sangue durante a noite e muitos deles se queixam que já foram incomodados por esses usuários. Sem falar nos furtos de lâmpadas ou objetos de valor que estejam na área externa do Hemocentro", lamenta Luis Garcia.

O maior problema está durante o período noturno, quando os usuários chegam a atacar as pessoas que passam pelo local para tomarem objetos de valor. Pessoas que trabalham próximo aos locais também reclamam da insegurança.

"Ficou muito difícil de transitar por esta rua, por que há uma grande circulação de usuários e eles atacam as pessoas na rua ou pedem alguma coisa para quem está trabalhando próximo do local. Às vezes assusta, por que não sabemos se eles estão armados, então que alguma coisa deve ser feita o quanto antes", reclamou uma trabalhadora que não quis se identificar.

O que dizem as autoridades?
A Polícia Militar (PM) informou que devido a grande movimentação de usuários de drogas nos locais, frequentemente realiza rondas e revistas nos dois prédios abandonados.

Sobre o prédio da Funasa, a prefeitura de Ariquemes chegou a emitir uma nota informando que cogitou tornar a instalação para a responsabilidade do município, já que o terreno pertence a União, mas desistiu do processo por conta da precariedade da estrutura.

Sobre a antiga Deam, a prefeitura informou que já solicitou ao Estado que seja tomada providência em relação ao local, mas até agora nada foi feito. A Superintendência de Patrimônio e Regularização Fundiária do Estado informou que avaliará a situação do prédio, mas não deu nenhum prazo para resposta. ​

Prédios públicos abandonados viram pontos para usuários de drogas em Ariquemes
Prédios públicos abandonados viram pontos para usuários de drogas em Ariquemes
Prédios públicos abandonados viram pontos para usuários de drogas em Ariquemes
Participe deixando seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.




Notícias Eventos Agenda Ensaios Whatsapp Vídeos Foto da Galera Fale Conosco
Marca Rodapé

 

Nas redes:   Facebook Instagram Youtube

Livre a reprodução do conteúdo com citação da fonte, com exceção para material de terceiros, como de agências, sites, blogs e colunistas, e casos que possa requerer autorização individual. Conteúdo de terceiros é de inteira responsabilidade de seus autores.
Yes Mania - Aqui o foco é você!
© 2019 Todos os diretos estão reservados.
Whatapps

Ao cadastrar seu número você aceita o termo de conduta.


 
 
 
 
Obrigado por se cadastrar em nosso sistema, a qualquer momento você poderá receber nosso Boletim Informativo em seu aplicativo "WhatsApp".